quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

Repelente Caseiro de Insetos para Horlaliças

*
A principal característica ou qualidade de um horticultor deve ser o dom de observar. Observar diariamente todas as verduras, legumes, ervas e raízes e verificar se não há indício de excesso de predadores naturais. Uma ou outra lagarta na horta é natural*, várias delas é praga. Quando perceber os conhecidos "inimigos" naturais visitando sua horta, é o momento de pensar em repelentes eficientes para garantir o seu controle.
Boldo atacado por lagartas

Algumas plantas agem como repelente natural a predadores como mosquitos, lagartas, lesmas entre outros. Observe as plantações de hortelã, manjericão, arruda e alecrim: dificilmente você encontrará alguma folha mordida ou a presença de fungos, lagartas, moscas, formigas e outros destruidores.
A Arruda afasta moscas e pulgões. A Citronela repele mosquitos como o Aedes Aegypti (o efeito é mais eficaz quando as folhas são amassadas, liberando sua essência). A Erva-Cidreira, usada em forma de cataplasmas, ajuda a aliviar a dor de picadas de mosquitos e outros insetos. O louro atrai pássaros, um bom predador para hortas. Alecrim e eucalipto (o óleo) afasta baratas... Estes são alguns exemplos, mas a lista é enorme. 
O cultivo de plantas repelentes é uma forma funcional de evitar o desequilíbrio causado por um ataque de pragas. 
Para potenciar sua ação, vou ensinar uma receitinha orgânica que afasta pulgões, grilos, besouros e outros insetos mastigadores.

Repelente para Hortaliças:
  • 2 dentes de alho
  • 2 pimentas dedo de moça
  • 4 folhas de tomateiro
  • 8 folhas de hortelã
  • 200 ml de água
Bata tudo no liquidificador, coe a mistura e pulverize os canteiros todos os dias até cessarem os ataques. 

Dica: Presenteie seus vizinhos com um pouco deste repelente, assim o controle das pragas será mais eficaz. Caso contrário os predadores de sua horta podem migrar para o quintal ao lado, e voltar quando passar o efeito da mistura.

Lembrando que este tipo de mistura é repelente natural, não é químico. Não prejudica as plantas e não mata os predadores, apenas repele, ou seja, afasta. O correto é o controle da população de insetos, e não o extermínio, pois cada espécie tem uma função importante no ciclo da vida. As aranhas, por exemplo, se alimentam de mosquitos como o Aedes, contribuindo no controle da dengue. As lagartixas comem baratas, rãs comem caracóis, abelhas, besouros, joaninhas e outros insetos atuam como agentes polinizadores  e por aí vai. A natureza é perfeita e complexa. Precisamos compreendê-la se quisermos usufruir de seus benefícios.

*Fonte da foto: Google