quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Substrato Caseiro

Em praticamente todos os posts que dou dicas de plantio, transplante de mudas, etc. eu falo sobre o substrato. Algumas pessoas me perguntam: "Não posso usar terra normal?" ou "Qual a diferença entre substrato e terra?". Vou responder a segunda pergunta. A terra bruta, principalmente em zonas urbanas que nunca foi adubada ou recebeu qualquer cuidado para aumentar seus nutrientes, precisa ser tratada para suprir as necessidades de uma planta. O substrato é uma combinação balanceada de materiais orgânicos e minerais, utilizado para o crescimento das plantas. O substrato contém tudo que suas plantinhas precisam para se desenvolver bem. 

Algumas vantagens de utilizar o substrato no lugar da terra/solo:

  • Diminui a ação de pragas e plantas daninhas.
  • É específico para cada tipo de cultura (existe substrato para hortaliças, para rosa do deserto etc).
  • Garante maior eficácia na germinação de sementes e enraizamento de estacas.
  • Potencializa o crescimento das plantas.
  • Prolonga a vida das plantas nos vasos.
  • Já está pronto para uso, não precisa usar adubos ou fertilizantes.
  • Facilita a drenagem da água.

O maior problema é que, se você tem uma grande área de cultivo, comprar uma grande quantidade de substrato pode tornar-se caro. Sacos de substrato de boa qualidade estão na faixa de 30 reais (20kg) e acredite, enchem poucos vasos.

Pensando nisso, vou passar uma receita de substrato caseiro que me ensinaram, experimentei e funcionou muito bem. Teste você também.

Receita de substrato caseiro

Passo 1 - Preparo da terra
  • Procure por um espaço onde encontre boa terra*(vermelha ou preta). Olhe a vegetação ao redor, verifique os espaços que tem plantas viçosas, saudáveis e sem ervas daninhas.
  • Delimite um quadrante de 1m mais ou menos, e capine completamente.
  •  Com um enxadão faça vários sulcos no solo capinado.
  • Rastele bem a terra até eliminar todos os torrões que se formaram.
  • Regue completamente a terra arada. A água deve penetrar pelo menos 30 cm da terra, para que o calor seja conduzido e a solarize por completo.
  • Cuba toda a área com um plástico transparente. 
  • Coloque pedras pesadas nas pontas do plástico para que não voe com o vento.
  • Deixe a terra descansar por 4 a 6 semanas.* Vai ocorrer uma fermentação no local, ocasionado pela ação do plástico sobre a terra arada e úmida. Todas as pragas que por ventura lá estiverem morrerão (vermes, ovos, ervas daninhas...)
  • Após a 6ª semana, retire a lona, coloque a terra em baldes ou bacias.
Passo 2 - Compostagem
  • Prepare uma compostagem utilizando borra de café, restos de podas de árvores, cascas de ovos, cascas de legumes, borra de chimarrão... Acumule estes ingredientes enquanto espera o descanso da terra nos passos anteriores. A compostagem enriquecerá a terra com nutrientes e micróbios benéficos.
  • Deixe a compostagem em descanso em balde bem fechado, por 2 semanas. A cada 2 dias, mecha para oxigenar. Você pode adicionar minhocas na compostagem, pois ajudam na decomposição.
  • Quando estiver totalmente decomposta, peneire a compostagem com uma peneira grossa.
Passo 3 - Areia 
  • Consiga 1/3 de balde de areia, nem muito grossa, nem muito fina. Aquelas usadas em construções são perfeitas. A areia permitirá a boa drenagem do substrato.
Passo 4 - Nutrientes
  • Compre calcário dolomítico, encontrado em casas agropecuárias. O calcário aumentará os níveis de cálcio e magnésio do substrato.
  • Compre também farinha de ossos, fosfato natural e vermiculita. 
Passo 5 - Preparando o substrato
  • Usando luvas e máscara, pegue um balde grande ou lata de lixo para preparar o substrato:
  • Meça os ingredientes da seguinte forma: 1 parte de terra, 2 partes de decomposto, 1 parte de areia 1/3 da medida de calcário. (pode usar um balde pequeno como medida de cada "parte")
  • Peneire todos os ingredientes no balde grande, na seguinte ordem: Terra, Compostagem, Areia, Calcário. (use como peneira uma tela grossa)
  • Adicione por final 1/2 xícara de casca de limões, 1/2 xícara de farinha de ossos, 1/2 xícara de fosfato natural, 1/2 xícara de vermiculita. (encontrados em casas agropecuárias)
  • Mecha tudo, e está pronto o seu substrato caseiro. Enriquecido e próprio para hortas e jardins.
Apesar de ser uma alternativa mais barata, é um processo lento e trabalhoso, que só vale a pena para quem tem uma área muito grande para ser cultivada.

*Pesquise se o local não foi contaminado anteriormente por uso de pesticidas e outros produtos químicos e se não fica próximo de redes de esgotos, depósitos de lixo ou outro fator poluente.

*A época ideal para se fazer o substrato caseiro é no verão, quando o clima é mais quente.